Controlo de Dopagem no Euro 2016

A ADoP colaborou com o Programa de Controlo de Dopagem da UEFA para o Euro 2016

4 de agosto de 2016

A UEFA publicou, no passado dia 28 de Julho, um comunicado de imprensa relativo ao Programa de Controlo de Dopagem que implementou relativamente às seleções que participaram no Euro 2016, destacando a colaboração das Organizações Nacionais Antidopagem que, como a ADoP, contribuíram para o sucesso do referido programa.

A ADoP, por duas vezes no período de concentração da Seleção Nacional antes do Europeu, visitou os jogadores que se sagraram Campeões da Europa, levando a cabo operações de surpresa de controlos de dopagem fora de competição. Desta forma, garantimos que os nossos jogadores se encontravam “limpos” antes de rumarem a França.

Nesse comunicado, a UEFA refere que o Programa de Controlo de Dopagem que preparou e realizou para o Euro 2016 foi o mais abrangente que até à data foi realizado neste tipo de competição. A UEFA refere que tal só foi possível com a colaboração das Organizações Nacionais Antidopagem dos países representados na fase final do Campeonato Europeu, com as quais estabeleceu acordos de cooperação para esse efeito.

No âmbito deste programa, a UEFA colheu a partir de janeiro de 2016 um total de 2.242 amostras de urina, de sangue e de soro aos 552 jogadores que participaram na competição, o que representa uma média de 4,06 controlos de dopagem por jogador.

Foram também colhidas 1.464 amostras fora de competição, quer pela UEFA, quer pelas Organizações Nacionais Antidopagem envolvidas no programa, sendo que a ADoP participou também ativamente neste processo.

Durante os 51 jogos da fase final, foram colhidas 552 amostras, o que corresponde a uma média de 8.67 controlos de dopagem por jogo.

O Dr. Marc Vouillamoz, responsável pelo Departamento Médico e Antidopagem da UEFA, refere que o sucesso do programa antidopagem no EURO 2016 foi coletivo e que a UEFA exprime a sua gratidão às Organizações Nacionais Antidopagem que, como a ADoP, colaboram com este programa.

Pese embora o elevado número de amostra que foram colhidas, não houve qualquer caso positivo, o que demostra que o Euro 2016 foi um excelente exemplo de desporto livre de práticas de dopagem.

A UEFA enviou também à ADoP uma mensagem de correio eletrónico para agradecer a colaboração prestada no âmbito deste programa.

Pode consultar a versão originar em Inglês do Comunicado de Imprensa da UEFA aqui.

UEFA Doping Control.jpg

Todas as notícias