A Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) e a Portugal Activo / AGAP assinaram um protocolo de cooperação

O Documento manifesta a vontade de cooperar na prevenção dos perigos do uso de substâncias prejudiciais para a saúde

17 de dezembro de 2019

O documento foi assinado nas instalações da ADoP, pelo seu Presidente, Manuel Brito, e pelo Presidente da Portugal Activo / AGAP, José Carlos Reis, na presença do Secretário de Estado da Juventude e Desporto (SEJD), João Paulo Rebelo.

A saúde e integridade desportiva dos praticantes de atividade física são matérias de grande relevância para a Portugal Activo / AGAP e para ADOP.  As duas entidades vão assim colaborar na realização de ações de formação na área da prevenção e de aconselhamento aos personal trainers, diretores técnicos, dirigentes e utentes de Clubes de Fitness e Saúde.

O objetivo é apostar na educação, sensibilização e prevenção dos perigos para a Saúde decorrentes da utilização de esteroides, anabolizantes e demais substâncias ou, suplementos que se destinam a melhorar a imagem corporal. No âmbito deste protocolo vão realizar-se um conjunto de ações de formação, em vários locais do país, na área da prevenção e aconselhamento, tendo como destinatários o referido público-alvo.

Para Manuel Brito, presidente da ADOP, trata-se de um protocolo de “enorme significado desportivo e político”. Para este responsável “há toda uma cultura que apela à imagem corporal”, pelo que “a educação é fundamental na prevenção do doping, seja nos ginásios, seja nas pistas de atletismo, seja onde for, sendo a chave para a alteração de condutas”.

José Carlos Reis, presidente da direção da Portugal Activo|AGAP, salientou por sua vez que “o caminho para o futuro só pode ser a aposta na segurança dos espaços onde se pratica exercício físico”. Segurança essa que passa também, nas palavras de José Carlos Reis, “por manter esses espaços livres de substâncias prejudiciais para a saúde”.

João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e Desporto salientou “a dimensão de educação e de prevenção é um caminho que está definido a nível internacional e Portugal está também a trabalhar nessa área, como demonstra este protocolo”. 

 

AGAP

Todas as notícias